»Coçando verbo

Quem tem medo da CPI?

17/02/2005 às 11:47

- Professor! E o pé, vai bem?
Estes vereadores fazem uma frescura danada para criar uma CPI, mas nós já estamos organizando uma e no nosso meio não tem fura-bolo. Os amigos vêm se reunindo no Bar do Bigode e a diretoria está relacionada. Quando ela se encontra, cada um tem uma história a contar. O ambiente se transforma em um senadinho, dividindo conhecimentos, palavras, sentimentos, dores e nomes de remédios, onde todos têm vazão, mas talvez nenhuma razão.
A idéia começou em tom de gozação, mas quando o problema se tornou comum, resolvemos tomar uma atitude. Um dos integrantes está acostumado a domar animais e aves (é o cambista, sobrevivente). O Rubinho, o Adelício, eu, o abstêmio Bigode, Sideril, Ronaldo, Serginho (o miau), Casquinha, o domador Onofre (Bafo), João Cachopa e o Adolfo. Esse é o time incomodado. Ah! Não posso fazer a covardia de me esquecer do Vander e do Timóteo.
Essa síndrome de cristais de urato de sódio é uma conversa difícil de ser aceita. Como se não bastasse a esposa atrás da gente, agora tem essas enzimas que grudam e doem, aí!
A CPI é necessária para se identificar coisas erradas na política e para monitorar a alimentação, pois, vísceras, a cerveja rica em purinas, feijão, camarão e pururuca são os principais itens da lista dos proibidos. Feijoada então, nem pensar. Distância da vida boa. Estão querendo impor uma vida de monge para o nosso grupo e alguns estão indignados, soltando fogo pelas ventas e pelos neurônios. Mas o calor da revolta se esfria no primeiro gemido. Ó vida dura!
Estamos sem saber para quem recorrer. O médico recomenda a dieta, a alopatia soa como um palavrão. Não tem um tingüa? Tem um monte de ervas, isto e aquilo mais ou então a forca: abstinência total.
Não é uma questão de medo, mas de sofrimento, prazer, conversa com Baco, inchaço, quentura, pontos vermelhos. Não há Zyloric ou Arcoxia que dêem jeito. Estão destruindo as nossas articulações, horrores, demônios de Saddam e daquele Bush pura bucha.
O grupo então se une para sofrer junto e contar a mesma amargura, fazendo a antítese do AA. Alguns radicalizam e desejam encontrar uma maneira de combater as enzimas produzidas pela mucosa intestinal e pelo fígado. Falaram a palavra duvidosa. Fígado? Cadê o meu!
Está formada a CPI. Ou melhor, formado: o Clube do Pé Inchado. Aos comuns de ácido, vamos nos agregar como os quatro dos três enzimáticos mosqueteiros!
Deixe seu comentário
«voltar
2004-2019 © Todos os direitos reservados